Beleza Mulher & Maternidade Reflexões

É preciso amar as marcas da gravidez?

4 de agosto de 2016

Desde que tive meus filhos, nunca mais voltei ao corpo de antes.

Já na primeira gravidez, logo no finalzinho da gestação, fui surpreendida por uma imensidão de estrias na barriga. Confesso que chorei muito quando me vi no espelho. Eu sei que isso é uma bobagem perto da grandiosidade de ter um filho, e é claro que se a condição para ter meus filhos fosse ter meu corpo detonado eu não pensaria duas vezes. Mas não posso negar que o fato de ter o corpo modificado me entristeceu e me deixou bem pra baixo. E olha que eu nunca fui muito ligada em estética, muito menos a corporal. Mas fiquei baqueada porque eu havia me cuidado muito durante toda as gestação para evitar aquele resultado.

130717064405_corpo_pos_parto4_549x549_www_abeautifulbodyproject_com1

Assim que tive o meu primeiro filho, procurei ajuda médica para tentar reduzir ou quem sabe eliminar as estrias, mas todos os procedimentos bons e que eu podia pagar não eram realizados em conjunto com a amamentação. E como a minha prioridade era amamentar, optei por um procedimento mais simples, que não interferia na amamentação. O resultado foi muito aquém do esperado, na verdade, nada mudou, só a minha conta bancária que ficou menor.

Com o tempo me acostumei com a minha nova barriga, só que esse costume não muda o que eu sinto por ela. Eu a detesto!

E é bem difícil falar sobre isso porque a gente vê tantas pessoas levantando a bandeira que não ligam para as marcas deixadas pela gravidez. Diariamente são postadas fotos lindíssimas de mulheres que se aceitam com todas as estrias do mundo as quais eu mesma já compartilhei inúmeras vezes nas minhas redes sociais porque gosto desta ideia de se aceitar e adoraria ser como elas.

Hoje mesmo a cantora Alicia Keys,  defensora da beleza natural, postou uma foto das suas estrias com uma mensagem emponderadora incentivando as pessoas a aceitarem suas características.

Eu simplesmente amei a postagem e a mensagem onde ela diz: “Amo isso! Eu fico tão inspirada quando as pessoas amam verdadeiramente cada parte delas. Isso é tão lindo”.

gravidez

Como eu queria ser assim!! Adoraria chegar neste estágio de aceitação mas ainda não consegui. Eu disse ainda!!!

Mas não faço comparações. O lance aqui tem a ver comigo. Não gostar do corpo que tenho esta relacionado com as minhas vontades e não com o que vejo na internet onde várias mulheres que deram a luz apresentam uma recuperação instantânea e um corpo espetacular. Aliás, se fosse para fazer comparações eu enlouqueceria. Olha o caso da Cláudia Leite que saiu da maternidade com um corpo que só Deus explica (ou os grandes cirurgiões..rs). Por isso acho que ficar insatisfeito com seu corpo é super natural e aceitável. O que não pode é fazer comparações com outras pessoas, encucar a ponto de perder o equilíbrio emocional e principalmente deixar de se amar por essas coisas.

Então, evite criticar as mães que reclamam do seu corpo pós parto. O fato delas não gostarem das marquinhas deixadas pela gestação nada tem a ver com o amor que tem pelos filhos. Aplaudir quem exalta as imperfeições é muito legal e bonito, mas aplaudir quem assume o que pensa a respeito de si também é.

You Might Also Like

8 Comentários

  • Responder Susy Amado 4 de agosto de 2016 em 09:59

    Eu também me sinto assim, amo meus três filhos, mas não gosto das marcas que elas estão no corpo isso desde estrias como aquelas gorduras flácidas devido ao esticamento da pele afff….. Pois bem amamos os filhos mas acima de tudo somos mulheres e temos que melhorar conforme as nossas condições, começando pela alimentação para ter saúde e vitalidade para cuidarmos dos filhos e amar a gente não importa o corpo o importante é cuidar dele e se preocupar com a saúde acima de tudo

    • Responder Mislene Rocha 5 de agosto de 2016 em 14:15

      Perfeito Susy! Muito obrigada por vir aqui e compartilhar um pouquinho da sua história e a sua opinião.
      Aproveito para te convidar a fazer parte como membro do BLOG. No final do mês vou distribuidor alguns presskits que recebi para as as pessoas que mais participarem dos posts seja com comentários ou com envios de textos. O próprio BLOG já estará fazendo um cálculo, não é sorteio.
      Um grande beijo.
      Mislene

  • Responder Rexane 4 de agosto de 2016 em 17:45

    Nossa esse texto me descreve do começo ao fim, ate parece que foi escrito por ou para mim, passo por isso e muitas mas muitas pessoas nao aceitam que a gente nao esteja contente com o corpo depois de uma gravidez sempre quis ter filho tive e nao me arrependo mas sinto falta do meu corpo pois me cuidei tanto , alem de mae também sou mulher e tenho minha vaidade e isso nao faz que eu ame menos meu filho!

    • Responder Mislene Rocha 5 de agosto de 2016 em 14:14

      Oi!!! Obrigada! Que bom que você se identificou com o texto. É difícil as pessoas entenderem que o fato de não gostarmos dos nossos corpos pós gravidez nada tem a ver com os nossos filhos. Somos mães mas antes disso somos mulheres.
      Aproveito para te convidar a fazer parte como membro. No final do mês vou distribuidor alguns presskits que recebi para as as pessoas que mais participarem dos posts seja com comentários ou com envios de textos. O próprio BLOG já estará fazendo um cálculo, não é sorteio.
      Beijos e muio obrigada por estar aqui.
      Mislene

  • Responder erlainy Sheylla 8 de agosto de 2016 em 20:38

    Aiiii me identifiquei até me emocionou esse texto,meu filho tem 1 ano e quase 5 meses, e meu corpo ainda ñ voltou ao normal (ou seja a barriga) ñ consigo me aceitar do jeito q estou,só consegui me olhar nua no espelho à pouco tempo,é difícil,vc se cuida,gasta com cremes,óleos e fica cheia de estrias e flacidez,conheço pessoas q nunca usaram nada e continuam com o msm corpo,nada mudou,isso é difícil de aceitar,e ainda mais qndo se tem um esposo q desde o namoro sempre disse:se vc ficar com aquelas cobrinhas eu te deixo!to com meu psicológico abalado,tenho consulta marcada com psicóloga,pq nem relação com meu esposo eu ñ consigo ter,sofro muito com tantas transformações,e ainda tem gente q diz: vc ta assim pq n se cuidou!

  • Responder Patricia 9 de agosto de 2016 em 07:30

    Eu também me sinto insatisfeita com meu corpo, me cuidei tanto e parece que nada adiantou. Fico bem triste quando vou a praia ou piscina e evito o quanto posso. Amo muito meus filhos e gostaria de me aceitar do jeito que eu sou mas ainda não consigo.

  • Responder Kalíria Cadete 16 de agosto de 2016 em 19:04

    Que relato maravilhoso e sincero, ando vendo muitas mães que com 2, 3 meses já voltaram ao seu corpo antes da gravidez e até mais magras e lindas… Hahah.e eu penso só eu que não OMG!! Não me sinto confortável com minhas estrias na barriga, as pessoas olham e falam poxa no primeiro filho e já com estrias e ainda não emagreceu e isso é aquilo….aff. Durante a gravidez me cuidei bastante e mesmo assim ficaram as marcas, espero que consiga conviver com minhas novas marcas. E sem dúvidas essas marcas são marcas de amor de minha pequena Liz Valentina.

  • Responder Daniel Silva 31 de outubro de 2016 em 18:58

    MUITO BOM o artigo, estão de parabéns, entrou bastante conteudo de valor,gostei muito, VALEU !!!

  • Deixe um Comentário

    ❣ Tem um site? Escolha um de seus últimos posts para aparecer após seu comentário!
    %d blogueiros gostam disto: