Colunistas Reflexões

O que te subtrai? Quem te subtrai? Sempre é hora de dar um basta!

17 de abril de 2018

Perto dos 40, é natural, pelo menos imagino, reavaliar as opções que estão a disposição, em relação a tudo: saúde, relacionamentos, amigos, finanças, carreira e até mesmo qual é a moda que mais revela você neste novo momento. E nesta viagem, confesso que é meio maluca, comparo à fase da vida onde as escolhas desta mesmíssima vida, reforço, a mesma, nos foram apresentadas.

Quem você quer ser quando crescer?

E não importa a que você diga, quando respondemos a essa pergunta, aliás inúmeras vezes, todos que estão a nossa volta, ficam encantados com a resposta, nos recompensam com sorrisos, nos seguram no colo como prêmios conquistados.

E aí acreditados que está tudo bem!

Nos deixam acreditar que o Universo está a nossa disposição, nos empoderam com o pensamento de que tudo é possível. Até toda indústria de filmes e desenhos é pensada para nos fazer acreditar que podemos vencer a morte, que o bem sempre vence e que ainda casaremos com o príncipe encantado.

Com o passar dos dias, meses, anos e décadas, vão acrescentando a nossa equação, linda e perfeita, diversos fatores de subtração, e de um pote cheio de certezas, expectativas e sonhos, de repente surgem aqueles ganchos das máquinas de brinquedos que vão nos tirando pedacinho por pedacinho.

São as vozes externas dos que estão a nossa volta, nos dizendo:

Isso não pode!

Isso não é possível!

Infelizmente isso não dá!

Ficou louco!

Você está pedindo muito!

Não dá para ter muito na vida!

Não confia nas pessoas!

Quem você pensa que é?

Cuidado, isso é pecado!

Amor é utopia!

Menos!

Sem perceber, estas mesmas vozes vão se internalizando em nossa mente e ganham morada em nossa alma, entramos numa espécie de transe, limitados, subtraídos, e do nada, o mundo que nos venderam como um imenso Universo passa a ser do tamanho de uma ervilha.

É comum na roda dos amigos mais íntimos, falar e ouvir desabafos das crises existenciais, dilemas, dores da alma, sensação de vazio e tristezas sem explicação. Sem compreensão do que se passa dentro, buscamos soluções fora, muitas vezes fugas ou depositamos todas fichas no “outro” para nos fazer feliz. Partimos para os excessos da compra, medicações, exercícios,
bebidas, comida, tudo com o objetivo de tampar os buracos da vida ou anestesiar a dor.

Alguns, menos evoluídos ainda, passam a assumir o papel de agentes da subtração e miram naqueles que tentam acordar para colocá-los de volta ao mundo do tamanho da ervilha.

Duvido que você não conheça alguém assim! Costumo apelidá-los de vampiros, basta ver uma luz que querem logo apagá-la.

Pergunto: Se você perceber agora que perdeu o celular, como você se sentiria e qual ação tomaria a seguir?

Pois é, perdemos coisas infinitamente mais importantes em nossas vidas: escolhas, identidade, expectativas, sonhos e a liberdade. E o que fizemos a respeito?

O que te subtrai? Quem te subtrai?

Sempre é hora de dar um basta! Um basta às batalhas travadas em sua mente! Um basta nas pessoas e situações que nos subtraem! Um basta às vozes da sombra! Sempre é hora de se olhar e dizer: eu quero, eu posso, eu mereço e eu consigo!

Mas para isso é preciso olhar e conhecer a ti mesmo, reconhecer estas vozes, saber de onde vem, matar diariamente o seu Ego, que é cheio de sombras, calar estas vozes requer desprendimento, coragem e permitir que a alma acorde do coma do medo e da insegurança.

Nossa vida nada mais é do que a projeção do que acreditamos e pensamos, mude as trilhas do seu pensamento e sua vida será transformada, Jesus simplesmente disse numa frase o que escrevi em dezenas: Se tu pode crer, tudo é possível ao que crê (Marcos 9:23).

Ahhh, já ia me esquecendo, ao calar as vozes internas, instantaneamente, as externas voltarão, as pessoas não costumam perdoar aqueles que buscam mudanças, e mais, não espere companhia nesta jornada, faça por você mesmo!

Saia da sombra! Escolha!!!

Dicas de filmes a respeito deste tema: Trilogia Matrix, Joy o Nome do Sucesso, Kung Fu Panda e Como Treinar o seu Dragão.

 

Autora: Fernanda Leite

Fernanda Leite é psicóloga e coaching de vida e carreira, atua há mais de 15 anos em empresas de Comunicação e Varejo, especialista no Desenvolvimento, Análise Comportamental e Gestão de Pessoas que atuam em agências de publicidade, jornalismo, design, editora de livros, criação, marketing e digital.

Tem como missão revelar a melhor versão de cada um para que estas pessoas assumam o papel de protagonistas na geração de conteúdos e resultados criativos, com alta qualidade, verdade e relevância para sociedade.

Contato: coachfernandaleite@gmail.com

You Might Also Like

Nenhum Comentário

Deixe um Comentário

❣ Tem um site? Escolha um de seus últimos posts para aparecer após seu comentário!
%d blogueiros gostam disto: