Mulher & Maternidade Saúde

Sabia que crescer pode doer?

17 de outubro de 2017

Popularmente conhecida como ‘dor do crescimento’, a dor em membros é queixa comum no atendimento ambulatorial pediátrico e ortopédico. Ocorre predominante entre a faixa etária de 6 a 19 anos e corresponde a 15% das principais dores nas crianças. A médica pediatra Denise Katz (CRM 63548-SP) alerta sobre a forma correta de tratar e minimizar essa dor que pode ser bastante desconfortável.

O crescimento da criança pode ser influenciado por alguns fatores, como a altura familiar, alimentação, doenças severas e estresse emocional. Nesse período, além de um pouco desajeitadas, as crianças podem sofrer com alguns efeitos nada confortáveis, como: febre, dor de cabeça, dores nos membros inferiores, como a região da panturrilha, atrás dos joelhos e coxas.

Os especialistas associam esses sintomas à dor do crescimento e a definem como é uma dor noturna, súbita e não articular, que acorda a criança na idade pré-escolar e escolar e tem duração de 10 a 15 minutos. Seu inicio é comum no fim da tarde e noite, quando a musculatura relaxa. Em algumas situações, a dor é de forte intensidade, limitando a qualidade de vida nos aspectos físicos, emocionais, sociais e escolares.

“Em 90% dos casos, as dores nos membros não são orgânicas, assim como observado nas cefaleias e dores abdominais recorrentes. Por isso, é preciso ficar atento aos fatores que causam a dor, como: estresse, frio, atividade física excessiva e anormalidades ortopédicas e posturais. O diagnóstico da ‘dor do crescimento’ é efeito em avaliação médica por exclusão de outras doenças. E pode ser prevenida evitando situações de estresse e com o incentivo de práticas físicas de baixa intensidade. Para aliviar a dor, uma vez que ela já se faz presente, é recomendado o uso de analgésicos como Ibuprofeno”, explica a médica pediatra Denise Katz.

Sobre Alivium

Alivium é um produto a base de Ibuprofeno, substância que apresenta ação antitérmica, indicada para diminuição da temperatura corporal e que age também como analgésico na diminuição das dores associadas a resfriados, gripes, torções, pancadas, dores musculares, cefaleia e cólicas menstruais. O medicamento está disponível em apresentações divididas em líquidos (Alivium 100mg/ml Gotas Oral (20ml), Alivium 50mg/ml Gotas Oral (30ml), Alivium 30mg/ml Suspensão (100ml) com seringa dosadora) para o público infantil; além das versões  voltadas para o público adulto: comprimidos (Alivium 400mg ) e a nova apresentação Alivium Cápsulas Líquidas 400mg

ALIVIUM. Suspensão. ibuprofeno 30 mg/mL. Suspensão gotas. ibuprofeno 50 mg/mL e 100 mg/mL. Comprimido revestido. ibuprofeno 400 mg. MS 1.7817.0807.  3,4,8, 10 ou 48 Cápsulas moles. ibuprofeno 400 mg. MS 1.7817.0826. Indicações: para alívio temporário da dor leve a moderada associada a resfriado comum, dores de cabeça (inclusive enxaqueca e cefaleia tensional), dor de dente, dores musculares, dismenorreia (cólica menstrual), dores articulares e na redução da febre. Outubro/2017.

SE PERSISTIREM OS SINTOMAS O MÉDICO DEVERÁ SER CONSULTADO.

SAC: 0800 979 9900

A apresentação cápsulas moles 400 mg é indicada para: “USO ADULTO E PEDIÁTRICO ACIMA DE 12 ANOS”

You Might Also Like

Nenhum Comentário

Deixe um Comentário

❣ Tem um site? Escolha um de seus últimos posts para aparecer após seu comentário!
%d blogueiros gostam disto: