Filmes Mulher & Maternidade

Dia das mães: 85 filmes sobre gestação e maternidade que vale a pena assistir

2 de maio de 2019

O Dia das Mães é comemorado em todo segundo domingo de maio desde 1914. A história dessa data está relacionada com a figura de Anne Jarvis.

Segundo o site Wikipédia Anna Maria Jarvis é reconhecida como idealizadora do Dia das Mães nos Estados Unidos.

A ideia surgiu a partir de um episódio ocorrido na vida pessoal de Jarvis, a morte da mãe em 1905. As amigas, muito preocupadas com seu estado depressivo depois do fato, fizeram uma festa para eternizar o dia. Anna quis que a celebração fosse estendida a todas as mães. Depois de lutar três anos para oficializar a data, finalmente, em 25 de abril de 1910,  o governador da Virgínia Ocidental, William E. Glasscock, acrescentou o Dia das Mães ao calendário de datas comemorativas daquele estado. Em pouco tempo outros aderiram à comemoração e com isso, em 1914, o presidente dos Estados Unidos, Woodrow Wilson formalizou a data em todo o território nacional.

Para relembrar momentos nossos, nossas alegrias e tristezas e até buscar identificação com questões pelas quais passamos atualmente, selecionamos 85 produções imperdíveis!!! Sim, vou leu certo, 85 produções. Estoure a pipoca, se ajeite no sofá e venha curtir com a gente! A emoção é garantida!

Tully – 2018

Marlo (Charlize Theron), mãe de três filhos, sendo um deles um recém-nascido, vive uma vida muito atarefada, e, certo dia, ganha de presente de seu irmão: uma babá para cuidar das crianças durante a noite. Antes um pouco hesitante, Marlo acaba se surpreendendo com Tully (Mackenzie Davis).

 

6 balões – 2018

A história aborda a (sobre)carga mental de uma mulher mãe, cuidadora de seu irmão além de sua filha. Uma mulher e a sua atividade de maternagem e outras responsabilidades. Em pleno dia da independência dos Estados Unidos, Katie (Abbi Jacobson) descobre que seu irmão, Seth (Dave Franco), teve uma recaída com a heroína enquanto a filha dela de dois anos está sob os cuidados dele. O filme traz a sensação de “sufocamento” que ela se encontra ao ter de cuidar dos outros e abdicar as próprias vontades. Ela encontra uma saída, uma independência emocional. VER TRAILER

Bao – 2018

 

Roma – 2018

Cidade do México, 1970. A rotina de uma família de classe média é controlada de maneira silenciosa por uma mulher (Yalitza Aparicio), que trabalha como babá e empregada doméstica. Durante um ano, diversos acontecimentos inesperados começam a afetar a vida de todos os moradores da casa, dando origem a uma série de mudanças, coletivas e pessoais.

 

Lady Bird – 2018

A história conta a relação entre mãe sua filha adolescente. Christine McPherson (a filha) está no último ano do colégio e o que mais deseja é ir fazer faculdade longe de Sacramento, Califórnia, ideia rejeitada por sua mãe. Lady Bird, como a garota de forte personalidade exige ser chamada, não se dá por vencida e decide ir embora mesmo assim. Enquanto a hora não chega, ela se divide entre as obrigações estudantis no colégio católico, o primeiro namoro, típicos rituais de passagem para a vida adulta e inúmeros desentendimentos com a progenitora, a sua mãe. VER TRAILER

Perfeita é a mãe 2

Sobrecarregadas pelas exigências natalinas, Amy (Mila Kunis), Kiki (Kristen Bell) e Carla (Kathryn Hahn) são surpreendidas por inesperadas visitas de suas respectivas mães dias antes do 25 de dezembro. Cada qual à sua maneira, Ruth (Christine Baranski), Sandy (Cheryl Hines) e Isis (Susan Sarandon) abalam emocionalmente as herdeiras e deixam a naturalmente estressante época ainda mais difícil, induzindo novos atos de rebeldia por parte das imperfeitas mamães.

Extraordinário – 2017

Auggie nasceu com uma deformação facial, o que fez com que passasse por 27 cirurgias plásticas. Aos 10 anos, frequentará pela primeira vez uma escola regular, como qualquer outra criança. Lá, precisa lidar com a sensação constante de ser sempre observado e avaliado por todos à sua volta, situação difícil, mas muito mais fácil com o apoio de sua família e, em especial, de sua mãe.

 

Fala sério, mãe! – 2017

A história procura apresentar os dois lados da moeda de ser mãe e ao longo do filme são descritas as queixas e alegrias da mãe coruja, e um tantinho estressada, Ângela Cristina, em relação à filha primogênita Maria de Lourdes, a Malu, assim como as teimosias e o sentimento de opressão desta em função dos cuidados, muitas vezes excessivos, de sua genitora. Mãe e filha. Que relação complicada, essa! Amor, carinho, compreensão e, claro, muitas, muitas brigas. Brigas importantes, brigas bobas, brigas engraçadas, brigas memoráveis. Só variam conforme a idade. Boletim, namorados, arrumação do quarto, legumes, viagens, festas, hora de chegar das festas… tudo é motivo para essas pelejas domésticas.

Odeio a maternidade, amo meu filho – 2017
Documentário apresentado como trabalho de conclusão do curso de Jornalismo da Unesp (Campus de Bauru-SP). A maternidade é um tema que está sendo revisto pelo feminismo. “Odeio a Maternidade, Amo meu Filho” tem a intenção de mostrar para as mães do Brasil que elas não estão sozinhas quando sentem dor, exaustão, desequilíbrio e até mesmo arrependimento. Saiba mais no site.

Tal mãe, tal filha – 2017

Avril (Camille Cottin) é uma mulher de 30 anos, bem-sucedida com sua vida e carreira, que é completamente o oposto de sua mãe, Mado (Juliette Binoche), que é super dependente e mora com a filha desde que se divorciou. A relação das duas, que nunca foi das melhores, fica ainda mais complicada quando, por um azar do destino, mãe e filha ficam grávidas ao mesmo tempo. VER TRAILER

Mulheres do século 20 – 2017

Na Califórnia dos anos 70, uma mãe (Annette Bening) tenta cuidar de sua família da melhor forma possível enquanto também procura respostas para as vidas de suas duas jovens amigas – uma fotógrafa aficcionada pela cultura punk (Greta Gerwig), e uma amiga de seu filho (Elle Fanning). VER TRAILER

Turma do peito – 2017

Turma do Peito (The Letdown) é uma série australiana exclusiva da Netflix, exibida originalmente pelo canal ABC. Mistura de drama e comédia, a trama acompanha Audrey (Alison Bell, também criadora da série), uma mãe de primeira viagem que não quer ser definida apenas pela maternidade. Ela decide buscar ajuda em um grupo de apoio para pais e lá se depara com outras mulheres com experiências distintas que, aparentemente, estão se saindo melhor no papel de mãe. São 7 episódios de 30 minutos. VER TRAILER

O farol das orcas – 2017

O filme argentino-espanhol conta a história de uma mãe que vai a Patagônia com o filho autista para despertar as emoções e a capacidade de se relacionar do menino. Em um cenário deslumbrante, o filme aborda o transtorno de maneira delicada e sensível. Uma pitada de romance também também faz parte do enredo.

Como nossos pais – 2017

Rosa (Maria Ribeiro), 38 anos, é uma mulher que se encontra em uma fase peculiar de sua vida, marcada por conflitos pessoais e geracionais: ao mesmo tempo em que precisa desenvolver sua habilidade como mãe de suas filhas, manter seus sonhos, seus objetivos profissionais e enfrentar as dificuldades do casamento, Rosa também continua sendo filha de sua mãe, Clarice (Clarisse Abujamra), com quem possui uma relação cheia de conflitos.

Minha mãe é uma peça 2 – 2016

A mãe mais divertida do Brasil tornou-se apresentadora de TV, ficou famosa, mudou de endereço, de status econômico… mudou quase tudo, só não mudou a si mesma. Dona Hermínia continua hilária, irreverente e muito preocupada com os problemas da família: Marcelina e Juliano resolvem conquistar a liberdade e sair de casa. Garib chega com o neto e, para completar, a irmã Lucia Helena que mora há anos em Nova York, resolve fazer uma longa visitinha.

O maior amor do mundo – 2016

Nesta comédia romântica, várias histórias associadas à maternidade se cruzam: Sandy (Jennifer Aniston) é uma mãe solteira com dois filhos, Bradley (Jason Sudeikis) é um pai solteiro com uma filha adolescente, Jesse (Kate Hudson) tem uma história complicada com a sua mãe, Kristin (Britt Robertson) nunca conheceu a sua mãe biológica e Miranda (Julia Roberts) é uma escritora de sucesso que abre mão de ter filhos para se dedicar à carreira.

O quarto de Jack – 2016

Joy (Brie Larson) e seu filho Jack (Jacob Tremblay) vivem isolados em um quarto. O único contato que ambos têm com o mundo exterior é a visita periódica do Velho Nick (Sean Bridgers), que os mantém em cativeiro. Joy faz o possível para tornar suportável a vida no local, mas não vê a hora de deixá-lo. Para tanto, elabora um plano em que, com a ajuda do filho, poderá enganar Nick e retornar à realidade.

 

Perfeita é a mãe – 2016

Uma mulher (Mila Kunis), com vida aparentemente perfeita – bom casamento, filhos exemplares, ótimo emprego, etc – acaba ficando estressada além do ponto com as obrigações domésticas. Cansada da situação, ela se une a duas outras mulheres (Kathryn Hahn e Kristen Bell) que passam pelos mesmos problemas e juntas iniciam uma intensa jornada de libertação.

Milagres do paraíso – 2016

Christy (Jennifer Garner) e Kevin Beam (Martin Henderson) são pais de três garotas: Abbie (Brighton Sharbino), Annabel (Kylie Rogers) e Adelynn (Courtney Fansler). Eles vivem em uma confortável casa, junto com cinco cachorros, e acabam de abrir uma clínica veterinária, o que fez com que tivessem que apertar os cintos e hipotecar a casa. Cristãos convictos, os Beam vão à igreja com frequência. Um dia, Annabel começa a sentir fortes dores na região do abdomem. Após muitos exames, é constatado que a garota possui um grave problema digestivo. Tal situação faz com que Christy busque a todo custo algum meio de salvar a vida da filha, ao mesmo tempo em que se afasta cada vez mais de sua crença em Deus.

O começo da vida – 2016

Uma análise aprofundada e um retrato apaixonado sobre os primeiros mil dias de um recém-nascido, o verdadeiro começo da vida de um ser humano, tempo considerado crucial pós-nascimento para o desenvolvimento saudável da criança, tanto na infância quanto na vida adulta, onde os pais precisam ter o maior cuidado, amor e carinho possível. VER TRAILER

Madre – 2016

A história de Madre é singela: a protagonista Diana Prieto (Daniela Ramirez) está grávida cuidando de Martin (Matías Bassi), seu primeiro filho, que tem problemas de desenvolvimento. Ela fica sozinha enquanto o marido trabalha na Ásia. Quando está no limite, uma cuidadora filipina chamada Luz aparece em seu auxílio. Martin melhora rapidamente, mas Diana se preocupa que ele esteja aprendendo apenas filipino e suspeita que a cuidadora esteja usando magia para virar seu filho contra ela. Ou algo ainda mais sinistro.

Boa noite, mamãe – 2016

Uma família vive em uma residência isolada em meio a árvores e plantações de milho. Após dias afastada por conta de cirurgias plásticas, a mãe (Susanne Wuest) volta para casa e não é reconhecida pelos filhos gêmeos. As crianças, de nove anos, duvidam que a mulher de rosto coberto seja realmente sua mãe e a partir de então nada será como antes. (Dia das mães)

Que horas ela volta? – 2015

Depois de deixar a filha no interior de Pernambuco e passar 13 anos como babá do menino Fabinho em São Paulo, Val tem estabilidade financeira mas convive com a culpa por não ter criado sua filha Jéssica.Às vésperas do vestibular do menino, no entanto, ela recebe um telefonema da filha que parece ser sua segunda chance. Jéssica quer apoio para vir a São Paulo prestar vestibular. Com alegria e ao mesmo tempo apreensão, Val prepara a tão sonhada vinda da filha, apoiada por seus patrões. Mas quando Jéssica chega, a convivência é difícil. Ela não age dentro do protocolo esperado para ela, o que gera tensão dentro da casa. Todos serão atingidos pela autenticidade de sua personalidade. No meio deles, dividida entre a sala e a cozinha, Val terá que achar um novo modo de vida.

Olmo e a gaivota – 2015

Aborda os elementos da gravidez, e como estes causam uma grande mudança física e emocional em uma mulher. A vida molda-se em torno deste evento, e para ilustrar este acontecimento, a diretora Petra Costa nos apresenta a história de Olivia, uma atriz que após engravidar e sofrer um acidente, precisa abandonar os palcos e reestruturar sua forma de existir.

Para sempre Alice – 2015

A Dra. Alice Howland (Julianne Moore) é uma renomada professora de linguistica. Aos poucos, ela começa a esquecer certas palavras e se perder pelas ruas de Manhattan. Ela é diagnosticada com Alzheimer. A doença coloca em prova a a força de sua família. Enquanto a relação de Alice com o marido, John (Alec Baldwinse), fragiliza, ela e a filha caçula, Lydia (Kristen Stewart), se aproximam.

Mães solteiras – 2014

O documentário revela as experiências individuais de mulheres que engravidaram em décadas diferentes, em que o país tinha características culturais muito peculiares ao período em que elas se tornaram mães solteiras. O drama e as diferenças de reações de amigos e familiares, durante e depois da gravidez.

O clube das mães solteiras – 2014

A trama trata de cinco mulheres que por vários motivos diferentes lutam para criar seus filhos sozinhas. Elas se conhecem quando seus filhos são flagrados infringindo as regras da escola e, para evitar a expulsão, as mães são obrigadas a se reunir para organizar uma festa para a escola (culpabilização da mãe, você está aí?). A partir disso, elas constroem entre si um grupo de suporte e ajuda mútua que vai muito além da criação dos filhos e volta sua atenção para as vidas delas enquanto pessoas completas, além da faceta materna.

Homens, mulheres e filhos – 2014

Adultos, adolescentes e crianças amam, sofrem, se relacionam e compartilham tudo, sempre conectados. A internet é onipresente e, nesta grande rede em que o mundo se transformou, as ideias de sociedade e interação social ganham um novo significado. Algumas situações como um casal que não tem intimidade; uma garota que quer ser uma anoréxica melhor; um adolescente que vive em num mundo de pornografia virtual, fazem o expectador repensar a relações humanas.

Mamãe, operação balada – 2014

Allyson (Sarah Drew) e suas amigas sonham com uma noite de folga. Um bom jantar, conversa adulta, maquiagem e salto. As mulheres deixam os filhos com os maridos e saem para aproveitar o vale-night. O que pode dar errado? Tudo. VER TRAILER

Instinto materno – 2014

Barbu (Bodgan Dumitrache) é um homem infeliz que, aos 34 anos, busca a independência ao sair da casa da mãe, Cornelia (Luminita Gheorghiu). A situação não a agrada nem um pouco, pois gosta de ter o filho sob seus cuidados. Para piorar a situação, Barbu passa a namorar uma jovem que não a agrada nem um pouco. Quando ele se envolve em um acidente trágico, que o deixa em estado de choque, Cornelia coloca o instinto protetor de mãe em primeiro lugar e faz de tudo para impedir que ele seja preso.

O renascimento do parto – 2013

O Renascimento do Parto, de Eduardo Chauvet, é um documentário que mostra os riscos da cirurgia cesária eletiva e de partos com intervenções agressivas – cujos números são altos em todo o mundo – em contraponto com os benefícios do parto natural. Fazendo uso de depoimentos de especialistas renomados na área e informações de cunho científico atualizadas, o filme tenta promover uma novo olhar sobre os impasses do modelo obstétrico vigente. No último dia 10, chegou aos cinemas brasileiros O Renascimento do Parto 2, também dirigido por Chauvet, que lança foco sobre a violência obstétrica neste início de século e a urgência de humanização desse experiência para as mulheres e partos gemelares e pélvicos. VER TRAILER

A vida acontece – 2013

Kim (Krysten Ritter) divide apartamento com suas duas melhores amigas Deena (Kate Bosworth) e Laura (Rachel Bilson) e suas vidas seguem normalmente, até que Kim descobre que está grávida e que o apartamento terá mais um integrante. Além de ter que descobrir como criará seu filho, ela ainda precisa resolver seus problemas relacionados a sua vida amorosa, que fica cada dia mais difícil depois da maternidade.

Minha mãe é uma peça – 2013

Dona Hermínia (Paulo Gustavo) é uma mulher de meia idade, divorciada do marido (Herson Capri), que a trocou por uma mais jovem (Ingrid Guimarães). Hiperativa, ela não larga o pé de seus filhos Marcelina e Juliano (Mariana Xavier e Rodrigo Pandolfo), sem se dar conta que eles já estão bem grandinhos. Um dia, após descobrir que eles consideram ela uma chata, resolve sair de casa sem avisar para ninguém, deixando todos, de alguma forma, preocupados com o que teria acontecido. Mal sabem eles que a mãe foi visitar a querida tia Zélia (Sueli Franco) para desabafar com ela suas tristezas do presente e recordar os bons tempos do passado. (Dia das mães)

Mamãe casamenteira – 2013

Carmen Vega (Sonia Braga) é uma mulher viúva, mãe coruja e muito intrometida na vida de suas filhas, Yolanda (Ana Ayora) e Ally (Mercedes Renard). Ela insiste que as duas, já adultas, comecem um relacionamento amoroso e tenta de todos os jeitos, juntá-las com rapazes, filhos de suas amigas, chegando, inclusive, a deixar livros de autoajuda sobre como iniciar uma família. Só que quando as moças resolvem manipular a mãe para sair com um professor de dança (Tony Plana), ela não fica nada feliz que os papéis se inverteram.

Álbum de família – 2013

Barbara (Julia Roberts), Ivy (Julianne Nicholson) e Karen (Juliette Lewis) são três irmãs que são obrigadas a voltar para casa e cuidar da mãe viciada em medicamentos e com câncer (Meryl Streep), após o desaparecimento do pai delas (Sam Shepard). O encontro provoca diversos conflitos e mostra que nenhum segredo estará protegido. Enquanto tenta lidar com a mãe, Barbara ainda terá que conviver com os problemas pessoais, com difíceis relações com o ex-marido (Ewan McGregor) e com a filha adolescente (Abigail Breslin).

O que esperar quando você está esperando –  2012

Holly (Jennifer Lopez) é uma fotógrafa casada com Alex (Rodrigo Santoro) e quer muito adotar uma criança. Ele concorda com a ideia, mas a proximidade de receber o bebê faz com que tenha dúvidas se está preparado para a tarefa de ser pai. Wendy (Elizabeth Banks) sempre sonhou com o brilho da gestação e, após dois anos de tentativas, enfim está grávida. Entretanto, ela e o marido Gary (Ben Falcone) precisam lidar com a rivalidade do pai dele, Ramsey (Dennis Quaid), que está esperando gêmeos com a jovem Skyler (Brooklyn Decker). Jules (Cameron Diaz) apresenta um reality show onde os participantes precisam emagrecer e acaba de ganhar a Dança das Celebridades ao lado do parceiro Evan (Matthew Morrison). Eles mantêm um caso há poucos meses e, sem esperar, ela engravida. Há ainda Rosie (Anna Kendrick), uma jovem vendedora de sanduíches que tem relações sexuais com Marco (Chace Crawford), que trabalha como vendedor em outro trailer. Ela engravida, o que faz com que os dois se aproximem cada vez mais.

Valente – 2012

A primeira animação da Pixar com uma protagonista feminina acerta ao centrar a trama no relacionamento entre mãe e filha, e sobre a importância de, quando necessário, desafiarmos nossos pais — mas erra ao ousar pouco na história, que nos apresenta a uma princesa destemida e independente que precisa escolher um pretendente. Mesmo assim, Merida é uma personagem fantástica, e o filme merece ser conferido. VER TRAILER

Um evento feliz – 2012

A doutora Barbara (Louise Bourgoin) conhece o atraente Nicolas (Pio Marmaï) na locadora de vídeos onde ele trabalha. Os dois sentem uma forte atração um pelo outro e iniciam um relacionamento. Arrebatados pela paixão, o casal recém formado decide ter um filho. Porém, antes mesmo do bebê vir ao mundo, o romance se desfaz. Barbara fica sozinha e vai ter de se preparar para ser mãe solteira. VER TRAILER

Flores de aço – 2012

Shelby Eatenton (Julia Roberts) está prestes a se casar com um rico advogado. Para se preparar para o casamento ela vai com sua mãe, M’Lynn (Sally Field), até o salão de cabaleireiro de Truvy Jones (Dolly Parton). Sabendo que por causa da festa terá serviço extra, Truvy contratou de imediato Annelle Dupuy (Daryl Hannah), para que ambas possam dar conta do trabalho. O fato de ser diabética faz com que Shelby saiba de antemão que ter um filho é também um grande risco para sua saúde. Portanto, quando meses mais tarde ela anuncia que está grávida, M’Lynn passa a ter que o corpo da filha não aguente a gestação. Apesar do risco, Shelby decide seguir adiante com a gravidez. VER TRAILER

A estranha vida de Timothy Green – 2012

Esse filme é uma lição de amor para aqueles que não podem ter filhos. Mostra a historia de um casal que após uma noite feliz, escrevem em pedaços de papeis tudo o que seu filho seria, isso se pudessem tê-los. Como uma mágica, no dia seguinte Timothy aparece em seu quintal ensinando a eles lições maravilhosas sobre o amor entre pais e um filho.

Minha mãe é uma viagem – 2012

Um jovem inventor (Seth Rogen) convida sua mãe (Barbra Streisand) para fazer uma longa viagem com ele. Enquanto o filho tenta encontrar compradores para a sua nova invenção, sua mãe aproveita para procurar por um antigo amor. (Dia das mães)

Não sei como ela consegue – 2011

Kate Reddy (Sarah Jessica Parker) é o modelo da mulher moderna, dividindo seu tempo entre os afazeres domésticos como mãe de família e os profissionais, decorrentes de seu trabalho. Ela sofre com a falta de tempo para o marido Richard (Greg Kinnear) e os filhos Emily (Emma Rayne Lily) e Ben (Julius Goldberg/Theodore Goldberg), um problema que aumenta ainda mais quando passa a trabalhar com Jack Abelhammer (Pierce Brosnan) na criação de um fundo.

Precisamos falar sobre o Kevin – 2011

Eva (Tilda Swinton) mora sozinha e teve sua casa e carro pintados de vermelho. Maltratada nas ruas, ela tenta recomeçar a vida com um novo emprego e vive temorosa, evitando as pessoas. O motivo desta situação vem de seu passado, da época em que era casada com Franklin (John C. Reilly), com quem teve dois filhos: Kevin (Jasper Newell/Ezra Miller) e Lucy (Ursula Parker). Seu relacionamento com o primogênito, Kevin, sempre foi complicado, desde quando ele era bebê. Com o tempo a situação foi se agravando mas, mesmo conhecendo o filho muito bem, Eva jamais imaginaria do que ele seria capaz de fazer.

Coincidências do Amor – 2010

Kassie Larson (Jennifer Aniston) é uma mulher madura, bem sucedida, e sempre sonhou em ser mãe. O problema é que ela não tinha encontrado ainda o homem certo e aí decidiu fazer uma produção independente. Wally (Jason Bateman), seu melhor amigo, é extremamente neurótico e não concorda com a ideia, que tem tudo para mudar para sempre as suas vidas. Até porque, a surpresa não foi a gravidez

Juntos pelo acaso – 2010

Holly Berenson (Katherine Heigl) e Eric Messer (Josh Duhamel) se conhecem, mas o primeiro encontro deles é um verdadeiro desastre. A única coisa que eles têm em comum é a paixão pela afilhada Sophie (Alexis Clagett/Brynn Clagett). Só que um acidente fatal deixou a menina órfã dos pais e a dupla foi designada para cuidar da pequenina. Obrigados a permanecerem juntos para cuidar dela, eles enfrentam as dificuldades típicas de quem passa a ser pai e mãe de uma hora para outra e começam a se entender melhor.

 

 

Uma mãe em apuros – 2010

Eliza Welsh (Uma Thurman) é uma escritora e blogueira que está muito atarefada. Ela precisa preparar a festa de aniversário de sua filha de 6 anos, cuidar do filho mais novo que está começando a andar, se enturmar com as demais mães no playground e ainda resolver uma briga com sua melhor amiga, Sheila (Minnie Driver), após publicar no blog uma de suas confissões. Para completar, ela decide se inscrever em um concurso onde precisa escrever uma matéria de 500 palavras sobre o que a maternidade representa para ela. (Dia das mães)

Minhas mães e meu pai –  2010

Dois irmãos adolescentes, Joni (Mia Wasikowaska) e Laser (Josh Hutcherson), são filhos do casal Jules (Julianne Moore) e Nic (Annette Bening), concebidos através da inseminação artificial de um doador anônimo. Contudo, ao completar a maioridade, Joni encoraja o irmão a embarcar numa aventura para encontrar o pai biológico sem que as mães saibam. Quando Paul (Mark Ruffalo) aparece tudo muda, já que logo ela passa a fazer parte do cotidiano da família. VER TRAILER

Plano B –  2010

Zoe (Jennifer Lopez) está cansada de aguardar pelo homem certo. Decidida a ser mãe de qualquer maneira, ela elabora um plano, marca uma consulta e resolve fazer inseminação artificial. Neste mesmo dia conhece Stan (Alex O’Loughlin), que surge como uma possibilidade real de relacionamento. Só que Zoe quer manter o relacionamento no nível da amizade, ao mesmo tempo em que precisa esconder os primeiros sinais da gravidez. Quando enfim revela a verdade, Stan lhe diz que está disposto a encarar a situação.

Uma prova de amor – 2009

Sara (Cameron Diaz) e Brian Fitzgerald (Jason Patric) são informados que Kate (Sofia Vassilieva), sua filha, tem leucemia e possui poucos anos de vida. O médico sugere aos pais que tentem um procedimento médico ortodoxo, gerando um filho de proveta que seja um doador compatível com Kate. Disposto a tudo para salvar a filha, eles aceitam a proposta. Assim nasce Anna (Abigail Breslin), que logo ao nascer doa sangue de seu cordão umbilical para a irmã. Anos depois, os médicos decidem fazer um transplante de medula de Anna para Kate. Ao atingir 11 anos, Anna precisa doar um rim para a irmã. Cansada dos procedimentos médicos aos quais é submetida, ela decide enfrentar os pais e lutar na justiça por emancipação médica, de forma a que tenha direito a decidir o que fazer com seu corpo. Para defendê-la ela contrata Campbell Alexander (Alec Baldwin), um advogado que cuidará de seus interesses.

Há tanto tempo que te amo – 2009

Após 15 anos de ausência e rejeição, Juliette Fontaine (Kristin Scott Thomas) retorna à sua família. Léa (Elsa Zylberstein), sua irmã mais nova, decide abrigá-la em sua casa, onde mora com o marido, as duas filhas e o sogro. Porém aos poucos a causa que fez com que Juliette ficasse tanto tempo afastada volta a atormentá-los.

A troca – 2009

Los Angeles, março de 1928. Christine Collins (Angelina Jolie), uma mãe solteira, se despede de Walter (Gattlin Griffith), seu filho de 9 anos, e parte rumo ao trabalho. Ao retornar descobre que Walter desapareceu, o que faz com que inicie uma busca exaustiva. Cinco meses depois a polícia traz uma criança, dizendo ser Walter. Atordoada pela emoção da situação, além da presença de policiais e jornalistas que desejam tirar proveito da repercussão do caso, Christine aceita a criança. Porém, no íntimo, ela sabe que ele não é Walter e, com isso, pressiona as autoridades para que continuem as buscas por ele.

De coração partido – 2009

Um drama emocionante sobre um garoto que vive uma vida idílica com seus pais adotivos, na costa da Flórida. Tudo esta perfeito até o dia que eles recebem um telefonema perturbador: os pais biológicos de Joey o querem de volta. A decisão de um juiz poderia afastá-lo da única casa que ele já conheceu.
Os pais adotivos estão determinados a manter o filho que ama, enquanto os outros pais o querem para começar uma nova vida, aquela que sempre sonharam, superarando os desafios do alcoolismo e violência doméstica que os tem incomodado. O futuro de Joey está em jogo, alguém tem que fazer a mais brava decisão de sua vida. As vezes o maior amor é deixa-lo para traz.

Um sonho possível – 2009

Michael Oher (Quinton Aaron) era um jovem negro, filho de uma mãe viciada e não tinha onde morar. Com boa vocação para os esportes, um dia ele foi avistado pela família de Leigh Anne Tuohy (Sandra Bullock), andando em direção ao estádio da escola para poder dormir longe da chuva. Ao ser convidado para passar uma noite na casa dos milionários, Michael não tinha ideia que aquele dia iria mudar para sempre a sua vida, tornando-se mais tarde um astro do futebol americano.

Salve geral  – 2009

Lúcia (Andréia Beltrão) é uma viúva de classe média que sonha em tirar o filho Rafael (Lee Thalor), de 18 anos, da prisão. Em suas frequentes visitas à penitenciária ela conhece Ruiva (Denise Weinberg), advogada do Professor (Bruno Perillo), líder do Comando. As duas ficam amigas e logo Lúcia é usada em missões ligadas à organização criminosa. Precisando do dinheiro, ela aceita realizar as tarefas. Paralelamente o Comando passa por uma luta interna pelo poder, ampliada pelo confronto dos prisioneiros com o sistema carcerário. Quando o governo decide transferir, de uma só vez, centenas de presos para penitenciárias de segurança máxima no interior do estado, o Comando envia a ordem para que seus integrantes realizem uma série de ataques em pleno Dia das Mães, deixando a cidade de São Paulo sitiada.

Juno –  2008

Juno MacGuff (Ellen Page) é uma jovem de 16 anos que acidentalmente engravidou de Paulie Bleeker (Michael Cera), um grande amigo com quem transou apenas uma vez. Inicialmente ela decide fazer um aborto, mas ao chegar na clínica muda de idéia. Junto com sua amiga Leah (Olivia Thirlby) ela passa a procurar em jornais um casal a quem possa entregar o bebê assim que ele nascer, já que não se considera em condições de criá-lo. É assim que conhece Vanessa (Jennifer Garner) e Mark (Jason Bateman), um casal com boas condições financeiras que está disposto a bancar todas as despesas médicas de Juno, além de dar-lhe uma compensação financeira caso ela queira. Juno recusa o dinheiro para si, mas decide que Vanessa e Mark ficarão com seu filho.

O som do coração – 2008

August Rush (Freddie Highmore) é resultado do encontro casual entre um guitarrista e uma violoncelista. Crescido em orfanato e dotado de um dom musical impressionante, ele se apresenta nas ruas de Nova York ao lado do divertido Wizard (Robin Williams). Contando apenas com seu talento musical, August decide usá-lo para tentar reencontrar seus pais.

Mamma Mia – 2008

1999, na ilha grega de Kalokairi. Sophie (Amanda Seyfried) está prestes a se casar e, sem saber quem é seu pai, envia convites para Sam Carmichael (Pierce Brosnan), Harry Bright (Colin Firth) e Bill Anderson (Stellan Skarsgard). Eles vêm de diferentes partes do mundo, dispostos a reencontrar a mulher de suas vidas: Donna (Meryl Streep), mãe de Sophie. Ao chegarem Donna é surpreendida, tendo que inventar desculpas para não revelar quem é o pai de Sophie.

Ligeiramente grávidos – 2007

Alison Scott (Katherine Heigl) é uma jovem bonita e ambiciosa, que está para estrear como repórter de uma importante emissora de TV. Ben Stone (Seth Rogen) e seus 4 amigos dividem o aluguel de uma casa bagunçada, sendo que todos insistem em se manter na adolescência mesmo já tendo 20 e poucos anos. Alison e Ben se conhecem numa boate e, completamente bêbados, passam a noite juntos. A ligação entre eles terminaria aí, mas algumas semanas depois Alison liga para Ben para informá-lo que está esperando um filho dele. A notícia faz com que Ben passe a questionar sua própria vida, além de aproximar duas pessoas que preferiam jamais ter se conhecido.

 

Minha mãe quer que eu case – 2007

 

Daphne (Diane Keaton) é uma mãe solteira que criou suas três filhas com sucesso. Temendo que a caçula, Milly (Mandy Moore), faça uma escolha equivocada, Daphne decide escolher o futuro marido dela. Para isso coloca um anúncio em um site de relacionamentos e começa a selecionar os pretendentes, sem a filha saber. Esta situação cria um verdadeiro cabo de guerra entre as duas.

Filhos da esperança – 2006

O filme se passa em 2027 e, sem saber o motivo, as mulheres não conseguem mais engravidar. O mais novo ser humano morreu aos 18 anos e a humanidade discute a possibilidade de extinção. Theodore é um ex-ativista frustrado que tornou-se um burocrata e vive em uma Londres arrasada pela violência e pelas seitas nacionalistas em guerra. Procurado por sua ex-esposa, é apresentado a uma jovem que misteriosamente está grávida, a quem passam a proteger a qualquer custo por acreditar que a criança pode ser a salvação da humanidade.

Zuzu Angel – 2006

Brasil, anos 60. A ditadura militar faz o país mergulhar em um dos momentos mais negros de sua história. Alheia a tudo isto, Zuzu Angel (Patrícia Pillar), uma estilista de modas, fica cada vez mais famosa no Brasil e no exterior. Paralelamente seu filho, Stuart (Daniel de Oliveira), ingressa na luta armada, que combatia as arbitrariedades dos militares. Resumindo: as diferenças ideológicas entre mãe e filho eram profundas. Numa noite Zuzu recebe uma ligação, dizendo Stuart tinha sido preso pelos militares. As forças armadas negam. Pouco tempo depois ela recebe uma carta dizendo que Stuart foi torturado até a morte na aeronáutica. Então ela inicia uma batalha aparentemente simples: localizar o corpo do filho e enterrá-lo. Mas Zuzu vai se tornando uma figura cada vez mais incômoda para a ditadura.

Volver – 2006

Raimunda (Penélope Cruz) é uma jovem mãe, trabalhadora e atraente, que tem um marido desempregado e uma filha adolescente. Como a família enfrenta problemas financeiros, Raimunda acumula vários empregos. Sole (Lola Dueñas), sua irmã mais velha, possui um salão de beleza ilegal e vive sozinha desde que o marido a abandonou para fugir com uma de suas clientes. Um dia Sole liga para Raimunda para lhe contar que Paula (Yohana Cobo), tia delas, havia falecido. Raimunda adorava a tia, mas não pode comparecer ao enterro pois pouco antes do telefonema da irmã encontrou o marido morto na cozinha, com uma faca enterrada no peito. A filha de Raimunda confessa que matou o pai, que estava bêbado e queria abusar dela sexualmente. A partir de então Raimunda busca meios de salvar a filha, enquanto que Sole viaja sozinha até uma aldeia para o funeral da tia.

Transamérica – 2006

Bree Osbourne (Felicity Huffman) é uma orgulhosa transexual de Los Angeles, que economiza o quanto pode para fazer a última operação que a transformará definitivamente numa mulher. Um dia ela recebe um telefonema de Toby (Kevin Zegers), um jovem preso em Nova York que está à procura do pai. Bree se dá conta de que ele deve ter sido fruto de um relacionamento seu, quando ainda era homem. Ela, então, vai até Nova York e o tira da prisão. Toby, a princípio, imagina que ela seja uma missionária cristã tentando convertê-lo. Bree não desfaz o mal-entendido, mas o convence a acompanhá-la de volta para Los Angeles.

Plano de vôo – 2005

Kyle Pratt (Jodie Foster) é uma mulher devastada emocionalmente, devido à recente morte súbita de seu marido. Em meio a uma viagem de Berlim a Nova York, estando a mais de 40 mil pés de atitude e a bordo de um moderno avião, Kyle entra em pânico após perceber o desaparecimento de sua filha de 6 anos, Julia (Marlene Lawston). Desesperada, Kyle precisa provar à tripulação e aos passageiros sua sanidade, já que não há pista alguma sobre o paradeiro de Julia, e ao mesmo tempo convencer a si mesmo que não está enlouquecendo.

A casa de areia – 2005

1910. O português Vasco (Ruy Guerra) leva sua esposa grávida Áurea (Fernanda Torres) e a mãe dela, Dona Maria (Fernanda Montenegro), em busca de um sonho: viver em terras prósperas, recentemente compradas por ele. O sonho se transforma em pesadelo quando, após uma longa e cansativa viagem junto a uma caravana, o trio descobre que as terras estão em um lugar totalmente inóspito, rodeado de areia por todos os lados e sem nenhum indício de civilização por perto. Áurea quer retornar ao lugar de onde vieram, mas Vasco insiste em ficar e constrói uma casa de madeira para que lá possam viver. Após serem abandonados pelos demais integrantes da caravana, um acidente mata Vasco e deixa Áurea e Dona Maria completamente sozinhas. Elas partem em busca de ajuda e terminam por encontrar Massu (Seu Jorge), um homem que nunca deixou o local. Massu passa a ajudá-las, levando comida e sal para que Áurea e Dona Maria possam sobreviver na casa recém-construída. Apesar da estabilidade, Áurea deseja deixar o local de qualquer maneira mas decide apenas fazer isto quando sua filha nascer e poder deixar o local com ela. Enquanto isso Áurea e Dona Maria precisam lidar também com a instabilidade do local em que vivem, já que a areia pode soterrar a casa em que vivem a qualquer momento. VER TRAILER

Os esquecidos – 2004

Kelly Paretta (Julianne Moore) é uma mulher atormentada com a morte de San, seu filho pequeno, em um acidente aéreo ocorrido há pouco mais de um ano. Por causa disto ela cada vez mais se afasta de seu marido, Jim (Anthony Edwards). Ao visitar o Dr. Munce (Gary Sinise), seu psiquiatra, ele lhe diz que seu filho nunca existiu e que ela inventou todas as lembranças que possui em relação a ele. Chocada, Kelly começa a procurar provas da existência de Sam entre seus pertences, mas tudo desapareceu. Acreditando estar enlouquecendo, Kelly consegue encontrar Ash Correll (Dominic West), o pai de outra criança que também foi vítima do acidente. Juntos eles tentam encontrar provas da existência de seus filhos e recuperar a sanidade.

Um presente para Helen – 2004

Em Nova York, Helen Harris (Kate Hudson) está fazendo o que sempre sonhou ao trabalhar em uma grande agência de modelos. Sua carreira está em ascensão, com Helen passando seus dias em desfiles de modas e as noites se divertindo nas mais badaladas discotecas. No entanto seu estilo de vida sofre uma enorme transformação ao saber que sua irmã, Lindsay Davis (Felicity Huffman), e o cunhado Paul (Sean O’Bryen) morreram e, por precaução, já tinham escolhido Helen como tutora dos seus filhos caso algo lhes acontecesse. Ela então se vê responsável pelos sobrinhos Audrey (Haden Panettiere), de 15 anos; Henry (Spencer Breslin), de 10 anos; e Sarah (Abigail Breslin), de 5 anos. Ninguém duvida que Helen é a tia mais legal da cidade, mas a grande verdade é que nada sabe sobre criar crianças. Helen logo descobrirá que suas noitadas acabaram, pois agora seu ritmo de vida é ditado pelos sobrinhos. Isto a faz tomar sérias decisões, mas o que ninguém entendeé por qual razão ela foi escolhida para cuidar das crianças, pois Jenny Portman (Joan Cusack), sua outra irmã, é uma pessoa que nasceu para cuidar dos filhos.

Querido Frankie – 2004

Frankie (Jack McElhone) é um garoto de 9 anos que vive com sua mãe, Lizzie (Emily Mortimer), com quem segue de um lado para outro. Tentando proteger Frankie da verdade, Lizzie escreve cartas para ele em nome de um pai fictício, que trabalha a bordo de um navio que passa por terras exóticas. Porém o que Lizzie não contava era que logo o navio em que o “pai” trabalha estará aportando no lugar em que estão, o que faz com que ela tenha que escolher entre contar a verdade para o filho ou encontrar um homem desconhecido que se faça passar pelo pai de Frankie durante algum tempo. (Dia das mães)

Sexta-feira muito louca – 2004

Tess (Jamie Lee Curtis) e Anna (Lindsay Lohan) são mãe e filha que vivem às turras. Decididas a acabar com as brigas, elas repentinamente trocam de corpos. Agora cada uma precisa aprender a lidar com a vida da outra, com as confusões crescendo ainda mais pelo fato de Tess estar de casamento marcado.

O Quarto do Pânico – 2002

Meg Altman (Jodie Foster) é uma mulher recém-separada que é surpreendida com a invasão de sua casa por três homens estranhos. Logo ela e sua filha Sarah (Kristen Stewart) vão para um quarto secreto, construído especialmente para situações de emergência. De dentro do quarto Meg espiona o que está ocorrendo em sua casa através de um circuito fechado de tv, mas logo ela passa a enfrentar pequenos problemas dentro e fora de seu refúgio, principalmente porque aquilo que os homens estão procurando está justamente no quarto onde Meg e Sarah estão.

Uma mulher de talento – 2000

Erin (Julia Roberts) é a mãe de três filhos que trabalha num pequeno escritório de advocacia. Quando descobre que a água de uma cidade no deserto está sendo contaminada e espalhando doenças entre seus habitantes, convence seu chefe a deixá-la investigar o assunto. A partir de então, utilizando-se de todas as suas qualidades naturais, desde a fala macia e convincente até seus atributos físicos, consegue convencer os cidadãos da cidade a cooperarem com ela, fazendo com que tenha em mãos um processo de 333 milhões de dólares.

Chocolate – 2000 

Vianne Rocher (Juliette Binoche), uma jovem mãe solteira, e sua filha de seis anos (Victorie Thivisol) resolvem se mudar para uma cidade rural da França. Lá decidem abrir uma loja de chocolates que funciona todos os dias da semana, bem em frente à igreja local, o que atrai a certeza da população de que o negócio não vá durar muito tempo. Porém, aos poucos Vianne consegue persuadir os moradores da cidade em que agora vive a desfrutar seus deliciosos produtos, transformando o ceticismo inicial em uma calorosa recepção. VER TRAILER

Dançando no escuro – 2000 

O filme é dirigido por Lars Von Trier, responsável por obras que despertam reflexões acerca de temas universais, e nesta obra, a maternidade é abordada de forma crua. Protagonizado por Bjork, a história nos apresenta à Selma, uma mãe que se muda para os Estados Unidos. Ela perdeu sua visão por conta de uma doença hereditária, e teme que o mesmo aconteça com seu filho, e busca tratamento médico em um novo país. Selma trabalha em uma fábrica arduamente para juntar dinheiro e pagar a cirurgia de seu filho, até que perde toda a quantia que acumulou para que isso fosse possível. A partir deste momento, a personagem é confrontada por tragédias, fazendo com que o espectador reflita sobre a força do laço maternal, e como ele move mulheres a enfrentarem as situações mais brutais que a vida oferece, para garantir o bem estar de quem amam.

Divinos segredos – 2002

Nova York, Siddalee Walker (Sandra Bullock) é uma teatróloga de sucesso que, ao dar uma entrevista para a revista Time, se abre emocionalmente e relata sua infância sofrida, principalmente por causa de Viviane Abbott (Ellen Burstyn), sua mãe. Ao ler a matéria “Vivi” fica muito magoada, pois acha que “Sidda” foi injusta. Sentindo que a relação mãe-filha pode entrar em uma crise irreversível, Necie (Shirley Knight), Caro (Maggie Smith) e Teensy (Fionnula Flanagan), um trio de mulheres determinadas que, juntamente com Vivi, formaram há 60 anos um sociedade secreta feminista baseada na amizade, por elas chamada de “A Irmandade de Ya-Ya”, resolve agir. As três seqüestram Sidda e a levam para sua casa na Louisiana, onde mostram a ela um álbum de recortes cuidadosamente guardado, que retrata o passado doloroso de Vivi, com o objetivo de reaproximar mãe e filha.

Tudo sobre minha mãe – 1999

Esse filme retrata o drama familiar vivido por uma mãe de família chamada Manuela (Cecilia Roth), ela cria seu filho sozinha sem nenhuma ajuda de uma figura paterna. Um dos maiores desejos de seu filho Esteban (Eloy Azorín) é saber o que aconteceu com seu pai, pois Manuela não tinha contado que fim ele levou de uma forma clara. Pedro Almodóvar consegue retratar de uma forma original um tema muito clichê, como a busca de um pai desaparecido.

Em qualquer outro lugar – 1999

No meio do verão de 1995, um Mercedes 1978 corre velozmente pela rodovia em direção ao oeste. Dentro dele estão Adele August (Susan Sarandon) e Ann August (Natalie Portman), indo para Beverly Hills. Ann está furiosa por ter que deixar a vida que ama, mas Adele sente que está levando a filha para longe de uma vida sem futuro e oferecendo a ela um excitante novo mundo. (Dia das mães)

Nas profundezas do mar sem fim – 1999

 

Beth Cappadora (Michelle Pfeiffer) é uma fotógrafa que vê sua vida desmoronar quando Ben, um dos seus três filhos e que tem apenas três anos, é seqüestrado. Ela é apoiada pelo marido, Pat Cappadora (Treat Williams) e por Candy Bliss (Whoopi Goldberg), uma policial que tudo faz para encontrar a criança, além da ajuda de parentes e amigos, mas não consegue nenhuma pista de Ben. Quase dez anos depois, Beth e sua família se mudaram para Chicago e um garoto (Ryan Merriman) vai até a casa dela se oferecendo para cortar grama. Beth na hora reconhece seu filho perdido, que agora usa o nome de Sam Karras. Logo é confirmado que Sam e Ben são a mesma pessoa, mas se perder um filho é uma experiência traumatizante também não é fácil fazê-lo pertencer à família Cappadora da noite para o dia, pois Sam ou Ben tem todos seus laços e lembranças ligados à família Karras.

Lado a Lado – 1998

Uma jovem de doze anos (Jena Malone) e um garoto de sete (Liam Aiken), filhos de pais separados, não aceitam a nova namorada de seu pai (Ed Harris), uma bela e renomada fotógrafa (Julia Roberts). O garoto ainda tolera a situação, mas a adolescente não se conforma com a separação e com fato de seu pai e a namorada viverem juntos, pois isto significa que as chances de reconciliação de seus pais se tornam quase nulas. Por sua vez, a mãe das crianças (Susan Sarandon) ainda alimenta esta briga, fazendo o gênero “mãe perfeita”. A fotógrafa faz de tudo para agradar as crianças, chegando ao ponto de dar tanta atenção aos enteados que acaba perdendo o emprego, pois deixou de ser a profissional competente que era. Até que uma notícia inesperada muda completamente a relação entre os familiares.

As pontes de Madison – 1995

No verão de 1965, enquanto o marido e os filhos estão viajando, Francesca Johnson (Meryl Streep), uma fazendeira de Iowa, recebe a inesperada visita do fotojornalista da National Geographic Robert Kincaid (Clint Eastwood). Ele pede informações sobre as pontes de Madison, as quais deverá fotografar profissionalmente. Francesca fornece as informações, mas acaba se envolvendo com Kincaid. O romance é tão intenso quanto rápido: dura apenas quatro dias. Quando os filhos descobrem o amor secreto da falecida mãe, passam a questionar seus próprios casamentos.

Nove meses – 1995

Samuel Falkner (Hugh Grant), um terapeuta de crianças, não tem nenhum filho e não faz planos para isto. Assim, fica bastante abalado quando Rebecca Taylor (Julianne Moore), sua namorada há cinco anos, diz que está grávida. Repentinamente Samuel tem pesadelos e fantasias paranóicas de como o matrimônio e a paternidade mudarão sua vida e, para piorar, conhece Martin Dwyer (Tom Arnodl) e Gail Fletcher Dwyer (Joan Cusack), que têm três filhas, sendo que Gail está grávida novamente. Samuel considera o modo de vida deste casal assustador, mesmo quando Martin e Gail dizem que ter um filho é o máximo. Samuel e Rebecca passam a brigar freqüentemente e, quando ele esquece o dia da ultra-sonografia, Rebecca não o perdoa e vai para a casa de Martin e Gail. Sozinho, ele vê a gravação da ultra-sonografia e isto o emociona, assim decide deixar de ser tão egoísta pois está na hora para enfrentar suas responsabilidades. Mas agora surgiu outro problema: Rebecca se recusa a falar com ele. VER TAILER

Mamãe nota 10 – 1994

Para Elizabeth, Jeremy e Harry, a vida é uma droga, por uma simples razão: sua mãe é uma chata. Tudo o que eles querem é alguém ou alguma coisa que dê a eles o que sempre quiseram: novas roupas, novos bichinhos, novos amigos, tudo novo. O que as crianças não sabem é que a realização dos seus desejos está mais perto de que imaginam.

Minha mãe é uma sereia – 1991

Em plenos anos 60, Rachel Flax é uma espirituosa mãe solteira (Cher), que cuida cuida com carinho de suas duas filhas, Kate (Christina Ricci) e a adolescente Charlotte (Winona Ryder). Mas seu jeito de ser, sexy e descompromissado, cria confusões na cabeça da filha mais velha, que alimenta sonhos de se tornar uma freira.

 

Olha quem está falando – 1989

Perto do Natal Mollie Ubriacco (Kirstie Alley) é despedida, mas em compensação James Ubriacco (John Travolta) consegue emprego como piloto do avião particular de Samantha D’Bonne (Lysette Anthony), uma empresária muito rica que também está interessada em James, que sem desconfiar trabalha em dobro para impressioná-la. Paralelamente os Ubriacco adotam dois cachorros: o primeiro é Rocks, uma cão de rua que estava prestes a ser sacrificado, e o outro é Daphne, uma poodle esnobe, que foi dada de presente por Samantha. Esta por sua vez fez um plano para ficar sozinha com James na véspera de Natal em uma cabana nas montanhas, onde pretende seduzi-lo.

Marcas do destino – 1985 

Rocky Dennis (Eric Stolz) é um adolescente com o rosto desfigurado, que parece estar usando uma máscara facial. Com o apoio e determinação de sua mãe, Rusty (Cher), Dennis enfrentará os preconceitos e a solidão, tornando-se um jovem extraordinário e inspirador para seus colegas e professores.

A noviça rebelde – 1965 

Clássico do cinema no qual Maria von Trapp (Julie Andrews), uma noviça que não se adapta ao rígido padrão da igreja, vai trabalhar na casa de um capitão viúvo (Christopher Plummer) com sete filhos. Ela acaba ajudando a família a escapar das mãos dos nazistas.

 

Sinopses: http://www.adorocinema.com

 

You Might Also Like

Nenhum Comentário

Comente! Sua opinião é muito importante!

%d blogueiros gostam disto: