Mulher & Maternidade Saúde

O que é e como fazer BLW na Introdução Alimentar?

23 de junho de 2020

Baby Led Weaning ou Desmame Guiado pelo Bebê, em português é um método de Introdução Alimentar que vem ficando cada vez mais popular no Brasil. No BLW, a comida é oferecida em pedaços para que o bebê pegue com a mão, explore e coma sozinho.

Diferente da tradicional papinha, nesse método o bebê tem um papel ativo durante a refeição. É a criança que define o que, como e quanto vai comer.

Neste artigo você vai saber quais são os benefícios, os principais cuidados a serem tomados e como começar o BLW na prática.

Benefícios do BLW

Há muitas vantagens em optar pelo BLW na introdução alimentar. As mães que escolhem esse método destacam como principais benefícios:

Autonomia

Essa abordagem dá autonomia ao bebê e o torna protagonista na hora da refeição. É ele quem decide quais alimentos do pratinho vai comer e a quantidade de comida. Isso pode ser frustrante para alguns pais, mas é essencial para que a criança desenvolva uma boa relação com a comida.

Coordenação motora

Deixar que o bebê explore os alimentos e coma sozinho também favorece o desenvolvimento da coordenação motora. Explorar diferentes texturas com as mãos, descobrir qual a melhor maneira de segurar cada alimento e como levá-los à boca é um exercício que para nós, adultos, pode parecer fácil, mas para o bebê é uma experiência muito rica.

Menos seletividade

Muitas mães que aplicaram BLW relatam que seus filhos passaram mais tranquilamente pela fase da seletividade, que começa em torno de 2 anos. Nessa fase a criança não aceita experimentar comidas novas e tende a comer sempre as mesmas coisas. Porém, bebês que praticam BLW conhecem melhor os alimentos e se acostumam com diferentes texturas e sabores, o que diminui a seletividade.

Autorregulação

Esse é um mecanismo importante que, muitas vezes, acaba sendo prejudicado quando os pais não compreendem a importância da fase da introdução alimentar. Estudos indicam que bebês já nascem com autorregulação, ou seja, sabendo o quanto precisam comer para ficarem satisfeitos – por isso a importância da livre demanda na amamentação

E o BLW, por sua vez, é uma continuação dessa liberdade de decidir sobre a quantidade de comida que deseja ingerir. Quando forçamos a criança a comer “só mais uma colherada” estamos estragando a sua autorregulação. E essa é uma das causas mais comuns de obesidade na vida adulta.

Happy baby boy sitting and eating apples fruits on gray studio background

Prazer em comer

Outro benefício percebido por quem pratica o BLW é o prazer em comer. Com toda a liberdade e autonomia na hora da refeição, ela se torna um momento divertido. Quanto mais livre você deixar o bebê para explorar (e fazer sujeira, sim!) mais ele vai se interessar e se divertir na hora de comer. 

Muitos problemas alimentares de bebês pequenos acontecem porque o ato de comer se torna uma obrigação e, consequentemente, um momento de estresse.

Refeições junto com a família

Quando a família opta pelo BLW as refeições também ficam mais leves porque podem ser feitas com todos juntos à mesa. Não é preciso que um cuidador fique dando colheradas na boca do bebê e, dessa forma, o pai e a mãe podem comer juntos. Isso, inclusive, é bastante saudável já que a criança age muito por imitação. Então, se você comer coisas saudáveis na frente do seu filho, a chance dele se interessar por esses alimentos é muito maior.

Refeições na rua

Outra facilidade do BLW é a praticidade das refeições na rua. Quem pratica BLW monta um pratinho facilmente em um buffet. Não é preciso preparar, congelar e carregar papinhas na bolsa. Como a criança já está acostumada com a mesma textura consumida pelos adultos, fica mais fácil frequentar restaurantes.

Cuidados com a segurança

Um ponto muito importante é a segurança durante as refeições. Contudo, é preciso lembrar que bebês engasgam até com leite e podem acontecer acidentes com papinhas ou com comidas em pedaços. Diversos estudos mostram que o BLW não aumenta os riscos, mas alguns cuidados devem ser tomados.

Cortes seguros

Logo no início, quando o bebê tem 6 meses e está começando a comer, é preciso oferecer alimentos em formatos grandes e que sejam fáceis de agarrar com a mãos. O formato de palitos grandes é o mais utilizado.

Alimentos menores como grãos (feijão, grão-de-bico, milho etc) e muito pequenos como uvas devem ser oferecidos depois que o bebê aprender a fazer o movimento de pinça (polegar + indicador), por volta dos 9 meses. Esse desenvolvimento indica que ele já é capaz de lidar com aquele alimento pequeno na boca também.

Não deixar a criança sozinha

Fala-se muito na capacidade do bebê comer sozinho no BLW, mas é sempre necessária a supervisão de um adulto. Estar atento a todos os movimentos do bebê pode evitar muitos acidentes, assim como reagir rapidamente no caso de um engasgo.

Manobra contra engasgo

A Manobra de Heimlich é uma técnica de primeiros socorros que deveria ser aprendida por todos os pais e cuidadores, independente do método de introdução alimentar escolhido. Engasgos podem acontecer com qualquer tipo de comida e até mesmo com brinquedos e outros objetos.

Para realizar esse procedimento é preciso segurar o bebê de bruços e dar até 5 tapas nas costas, depois virá-lo de barriga para cima e pressionar o peito com dois dedos, conforme mostram as imagens abaixo.

manobra-1.jpg

manobra-2.jpg

No tempo certo

Um erro que pode aumentar o risco de engasgo é antecipar a introdução alimentar para antes dos 6 meses. Isso porque o bebê só vai estar totalmente pronto para a alimentação por sólidos com 6 meses completos mais os sinais de prontidão.

Antes disso o organismo ainda é muito imaturo para iniciar a alimentação e a criança pode ainda não ter a capacidade de lidar com a comida na boca. É importante segurar a ansiedade e saber que tudo tem seu tempo certo.

BLW na prática

Para começar a aplicar a metodologia do BLW é preciso, principalmente, de muita informação. Estar bem informada sobre o processo de introdução alimentar, ouvir relatos de outras mães, alinhar as expectativas e estar segura da escolha do método são os primeiros passos para uma introdução alimentar de sucesso.

Para quem já decidiu iniciar, seguem algumas dicas para começar sem medo:

Relaxe com a sujeira

Existe uma frase que circula na internet que ajuda a refletir sobre esse problema: “a sujeira é inevitável, o sofrimento é opcional”. Porque sim, vai ter sujeira. E se você aceitar isso e pensar em formas de diminuir o trabalho para limpar, isso deixa de ser um impeditivo para o BLW.

Alguns utensílios podem ajudar: babadores com manga, uma toalha plástica no chão e usar uma cadeira de alimentação fácil de limpar (sem estofados).

Ofereça diferentes alimentos

Prepare alimentos variados, mesmo aqueles que não parecem “comida de bebê”. Das mais docinhas às mais azedas, varie na oferta de alimentos e deixe que o bebê descubra seus próprios gostos.

You Might Also Like

Nenhum Comentário

Comente! Sua opinião é muito importante!

%d blogueiros gostam disto: