Positive-se Reflexões

Poesia: Os dois irmãos

21 de agosto de 2019

dois

Eu conheço dois meninos
Que em tudo são diferentes
Se um diz: “Dói-me o nariz!”
o outro diz: “Ai, meus dentes!”

Se um quer brincar em casa
o outro foge para o monte,
e se este a casa regressa,
já o outro foi para a fonte.

conviver
com tanta contradição.
Quando um diz: “Oh, que calor!”
“Que frio!” – diz o irmão.

Mas quando a noitinha chega
com suas doces passadas,
pedem à mãe que lhes conte
histórias de Bruxas e Fadas.

E quando o sono esvoaça
por sobre o dia acabado,
dizem “Boa noite, mãe!”
e adormecem lado a lado.

Foto: Meus filhos em 2014 (Guilherme e Miguel)

Sobre a autora:

Maria Alberta Menéres nasceu em Vila Nova de Gaia, em 25 de agosto de 1930.
Licenciada em Ciências Histórico-Filosóficas pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, foi professora do Ensino Técnico, Preparatório e Secundário, nas disciplinas de Língua Portuguesa e História (de 1965 a 1973).
Organizou a Antologia da Poesia Moderna Portuguesa (1940/1967), em 1976, e, dois anos mais tarde, a Novíssima Antologia da Moderna Poesia Portuguesa, 2 volumes, pela Moraes Editora, em parceria com o Poeta E. M. de Melo e Castro.
De 1974 a 1986. foi Diretora do Departamento de Programas Infantis e Juvenis da Radiotelevisão Portuguesa, RTP, tendo sido autora e produtora de inúmeros programas televisivos para crianças e jovens, uma vez que nessa época “quem comandava também criava”!!
Foi Assessora do Provedor de Justiça, de 1993 a 1998, sendo da sua responsabilidade as primeiras linhas de apoio a Crianças e Idosos em Portugal.

You Might Also Like

Nenhum Comentário

Comente! Sua opinião é muito importante!

%d blogueiros gostam disto: