Arte Filmes

50 tons de Grey – o filme

15 de fevereiro de 2015

Bom, começo dizendo que eu adorei o filme. Talvez por não ter lido o livro e ido assistir sem grandes expectativas, tenha ficado bastante satisfeita com o que vi.

Digo isso porque depois da sessão, escutei muitas pessoas reclamando que faltaram partes, que esperavam mais… enfim, não gostaram tanto como eu.

Primeiramente é preciso separar o filme do livro. É normal que quem lê um livro e depois assiste a obra no cinema fique com a sensação de que faltou algo. E realmente vai faltar, o ritmo sempre vai ser mais acelerado comparado ao livro. Portanto, o ideal é aceitar o filme pelo que ele realmente é. Ver os personagens, as cenas ganhando vida lhe permitirão desfrutar melhor do filme.

Cena-do-filme-Cinquenta-Tons-de-Cinza--size-598

Outro ponto de bastante discussão é a atuação dos atores. Escutei muita crítica negativa dizendo que ambos não se expressaram bem e blá blá blá… mas eu achei eles ótimos. Pelo pouco que escutei de quem leu o livro, eu julgo a interpretação perfeita. Parece que Dakota Johnson (Ana) ficou até mais legal que a Dakota do livro e Jamie Dornan, meu Deus! O olhar dele dizia tudo. Aliás, foram poucos atores que vi fazendo o que ele fez em cena que é atuar com os olhos tão bem que dispensava olhar para o resto. Mas com um ator deste não dá pra deixar de olhar o resto né?rs…

images

A fotografia também foi espetacular. Desde os ambientes fechados como o escritório onde os tons cinzas se fazem muito presente como as cenas externas, principalmente a cena em que o casal sobrevoa Seattle no helicóptero de Grey ao som de “Love me like you” de Ellie Goulding. E falando em trilha sonora, Oh!!! Maravilhosa, desde o remix de Beyonce “Crazy in Love” a “Witchcraft” de Frank Sinatra. Amei cada uma e como elas foram escolhidas para as cenas.

Sobre as cenas de sexo. Elas existem e estão mais explicitas do que estamos acostumado a ver nos cinemas. Mas estão longe de serem vulgares, muito pelo contrário, acho que tem até uma certa elegância na forma em que elas foram colocadas.Cena-do-filme-Cinquenta-Tons-de-Cinza--size-620

Enfim, eu super recomendo o filme e minha nota é 8.

You Might Also Like

3 Comentários

  • Responder princessgamergirl 16 de fevereiro de 2015 em 00:04

    Nossa, primeiro post que vejo falando bem do filme e com uma opnião igual a minha haha amanha devo fazer um post contado do filme tambem! E sim, a atuação deles foi muito boa ao contrário do que estão comentando! Amei o post. Beijos
    https://princessgamergirl.wordpress.com/

  • Responder Gilson Del Carlo 16 de fevereiro de 2015 em 14:00

    Vou reproduzor meu post sobre o lançamento do filme que está bem alinhado com sua opinião.

    Ontem fui assistir o lançamento do filme “50 Tons de Cinza” com minha mulher. Confesso que a repercussão do livro e as expectativas sobre quem faria o filme, me deixaram curioso. Como não li o livro (para ser justo li umas 3 ou 4 páginas aleatórias e não gostei do ritmo), segui para o cinema de peito aberto. Aqui a primeira dica para namorados e maridos: Deixem seu orgulho e instinto de macho-alfa em casa e aproveitem.

    Percebi detalhes interessantes como a quantidade de mulheres desacompanhadas (não digo solteiras pois muitas eram casadas e em turma), o brilho nos olhos, a ansiedade na fila, os risos nervosos e algumas gargalhadas abafadas por cotoveladas das amigas. Fotos, muitas fotos em frente ao cartaz do filme (e depois muitos posts no Facebook). Tudo isso era a excitação para ver na tela o Sr. Grey materializado.

    Com esse clima no ar, o filme começa e a reação das mulheres quando ele tira a camisa pela primeira vez é emblemática e inesquecível. Gritos, suspiros e assobios, como eu não ouvia desde a minha adolescência quando uma atriz deixava um peitinho de fora.

    No fundo fiquei com pena do ator, pois apesar de ter mandado bem (na minha opinião) ele não deve ter chegado nem aos pés do Sr. Grey “real”, que habitou e habita na mente de todas as mulheres. A atriz que fez a Ana é lindíssima e apaixonante (mesmo).

    A fotografia do filme é muito bem feita, acho que gastaram muita verba para os carros Audi, Planador, Helicóptero, que faltou verba para o figurino da moça….coitada passa frio boa parte do filme. Ahhh a trilha sonora é nota 10, ajudando a criar o clima em muitas cenas, sem dúvida um destaque do filme.

    Segunda dica para namorados e maridos: Vá com a mente aberta para entender quanto pode ser complexa a relação do Dominador com sua Submissa. O fetiche com o cuidado, o amor e o ódio, o prazer e a dor. Ainda temos muito o que aprender sobre as mulheres.

    Eu gostei do filme, talvez por não ter os personagens na minha mente, talvez pela minha baixa expectativa, mas é um filme mesmo que você não veja, com o tempo vai saber de todos os detalhes……(queira ou não queira)

  • Responder Juliana De Moraes Lacerda 17 de fevereiro de 2015 em 01:29

    Li os três livros mesmo achando a leitura arrastada e sendo um blá blá sem fim, afinal era bem legal de comentar com as amigas que também leram no mesmo momento. Acho que o filme foi bem fiel ao livro.Grey é realmente um cara que demonstra quase nada de emoções, e Ana é uma colegial virgem ávida por amor. O filme funcionou muito melhor que a leitura, porque consegue nos envolver nas cenas através da tão bem selecionada trilha sonora,e pula muitas partes tediosas do livro. Mas acho que não teve fogo nos beijos…sim! aqueles beijos de línguas devoradoras faltou.
    Histórias como essas mexem mesmo com o imaginário das mulheres, e isso em uma dose equilibrada faz muito bem.

  • Comente! Sua opinião é muito importante!

    %d blogueiros gostam disto: