Educação & Comportamento

5 dicas para ajudar na fase de adaptação das crianças na escola

4 de fevereiro de 2020

O período de adaptação à rotina no colégio nem sempre é fácil para pais e alunos. Quando se trata dos primeiros anos dos pequenos no ambiente escolar, essa fase pode ser ainda mais intensa, afinal eles se reconhecem em um lugar diferente do habitual, longe da família e da rotina com a qual estavam acostumados até então. Por outro lado, os adultos também sentem o impacto dessa transição e precisam de um apoio da equipe pedagógica para que se sintam confiantes e seguros nesse novo cenário.


Por essa razão, é fundamental que as escolas disponibilizem um período de adaptação dentro do calendário escolar, com uma estratégia que respeite o tempo de cada criança. No Colégio Sion, referência em São Paulo pela oferta de uma educação humanizada, com foco na valorização de cada estudante, esse processo pode levar até um mês. “É um momento muito importante e enriquecedor, por isso cada aluno deve ser tratado individualmente. Podemos dizer que é a construção de uma relação, na qual buscamos fazer um trabalho junto com os pais para que os pequenos se habituem à nova rotina com mais facilidade”, explica Maria Alzira Silveira, coordenadora pedagógica da Educação Infantil.

Com a proximidade do volta às aulas, período em que crescem as preocupações em torno do assunto, Alzira apresenta cinco dicas que podem colaborar para que esse processo de adaptação não seja traumático para os pequenos. Confira!

1- Leve um objeto de casa
Para que a criança sinta o contato com o seu ambiente de costume, uma sugestão é levar para a escola um objeto que ela goste e represente esse vínculo emocional. “Em muitos casos, os familiares levam, por exemplo, alguma coisa que pertença aos pequenos ou até mesmo a eles. É uma forma de fazer com que os alunos se sintam mais confiantes”, conta.

2- Transmita segurança para a criança
A adaptação deve ocorrer em um processo gradativo. “No Sion, nós indicamos que os pais aumentem o tempo de permanência da criança em pequenos períodos. Na primeira semana, há um aumento de 30 em 30 minutos na constância deles na escola, assim vão se acostumando com a ideia de ficar longe da família por algumas horas, e se sentindo mais seguros com o novo ambiente”, reforça.

3 — Não mude a rotina deles drasticamente
Dentro do círculo familiar, os pequenos estão acostumados com uma rotina, que tende a mudar com o ingresso na escola. Porém, é importante que a criança não sinta o impacto de forma drástica, principalmente, quando se trata dos primeiros anos escolares. Nesses casos, é importante que os pais alinhem com os professores os horários em que as crianças comem e dormem, para que as novas regras não sejam tão conflitantes com o que estão habituados.

4 – Converse com os professores
A adaptação dos pais com os professores também é essencial, por isso é importante que acompanhem os filhos nessa nova fase, assim podem passar informações relevantes sobre a criança que está ingressando no ambiente escolar. Dessa forma, a equipe pedagógica consegue obter detalhes sobre dificuldades, medos e histórico dos alunos.

5 – Evite comparações
Cada criança tem o seu tempo de adaptação na escola. Por isso, é importante que os pais evitem a comparação com os colegas do grupo ou até mesmo com irmãos, pois isso pode causar frustações na criança e, portanto, estender o período de adaptação.

Essas dicas podem facilitar a fase de adaptação, mas Alzira faz uma observação. “É importante reforçar que as primeiras semanas nessa transição deixarão as crianças mais sensíveis. Isso porque o processo de mudança traz insegurança, medo, frustação e irritação, que muitas vezes são refletidas em choro. Apesar dessa fase ser intensa, ela é fundamental para o desenvolvimento dos pequenos, principalmente, para que aprendam a lidar com suas emoções”, orienta.

Sobre o Colégio Sion

A história do Colégio Nossa Senhora de Sion no Brasil tem início em 1888, quando a Princesa Isabel quis trazer para o país o modelo de educação francesa com o intuito de aprimorar o sistema educacional nacional. Assim, em 1888, após uma solicitação da monarca ao núncio apostólico da época, cinco irmãs da Congregação das Religiosas de Nossa Senhora de Sion chegaram ao Brasil e fundaram a primeira unidade local do Colégio Nossa Senhora de Sion, no Rio de Janeiro. Logo depois, em 1901, a unidade do Colégio Sion de Higienópolis, em São Paulo, iniciou também suas atividades, que conta hoje com 720 alunos, distribuídos em Ensino Infantil, Ensino Fundamental 1 e 2, e Ensino Médio. Mesmo com uma trajetória centenária, o Sion é hoje reconhecido pela sua postura educacional moderna, que respeita a individualidade do aluno e busca o seu desenvolvimento em todos os aspectos: pedagógico, pessoal, emocional, humano, entre outros, sempre pautados pelos princípios do carisma que originou sua história: respeito à diversidade religiosa; escuta para reflexão e diálogo; acolhimento para aprender e confiar; e valorização do ser humano.

You Might Also Like

Nenhum Comentário

Comente! Sua opinião é muito importante!

%d blogueiros gostam disto: