Sem categoria

Da série série: Maio, mês do Miguel – 8/20

13 de maio de 2015
  • FOTO DE HOJE: Mais uma do dia do ensaio. Quis posta-la aqui porque assim como a anterior, esta também é uma das minas preferidas deste ensaio. Além de colorida, gosto muito do brilho dos olhos e sorriso espontâneo que a foto captou.

blog9

  • CURIOSIDADE SOBRE MIGUEL: Ele tem um melhor amigo. Sim, tão pequeno e já carrega sentimentos de gente grande, porque considerar alguém seu melhor amigo é compreender a dimensão e importância de uma amizade. Seu melhor amigo é o seu primo Lucas de 7 anos, aquele que contei em um dos posts anteriores que o cabelo voava ao vento…rs…
    E é assim, tudo o que o Lucas fala ele sacramenta. Chega a acreditar que o Lucas sabe mais que a gente, pode?
  • O QUE MUDOU EM MIM SENDO MÃE:
    Me tornei uma “covarjosa” ou seja, adquiri simultaneamente coragem e medos para coisas que antes eu não tinha. Por exemplo, discutia muito fácil no trânsito, bastava alguém mandar eu pilotar um fogão que o sangue subia. E aqui me permitam um parênteses “homens, os tempos mudaram, fogão já não é uma exclusividade da mulher há tempos. Então quando forem nos ofender no trânsito, sejam mais atuais…rs” Mas voltando a minha valentia, não tinha receio de sair e dirigir a noite. Também não sentia medo de ficar sem emprego, mesmo precisando da grana…
    Ai, quando temos “coisinhas fofas em casa” tudo muda. Brigas no trânsito? Pra que? Faço de conta que não é comigo. Dirigir e sair a noite, só muito segura do lugar e traçando as rotas certas pra tornar o caminho mais seguro. E quanto ao emprego? Ah…acho que isso nem precisa ser mãe né? Trabalhando já está difícil, pior é não estar. Mas o que eu quero dizer é que quando não temos alguém dependendo de nós, os riscos parecem menores e ai trocar de emprego, por exemplo, jogar tudo pra cima é mais simples. Mas por outro lado, a maternidade nos transforma em grandes leoas. Enfrentamos tudo e todos pelos nossos filhos. A coragem se apossa do nosso ser e se faz valer sempre que a cria precisa de nos. O mais correto dizer é que nos tornamos “valententes” uma mistura de valentes com prudentes.

You Might Also Like

Nenhum Comentário

Comente! Sua opinião é muito importante!

%d blogueiros gostam disto: