Mulher & Maternidade Reflexões

 Seja sempre a mãe que você quer ser, jamais a mãe que os outros querem que seja

23 de setembro de 2016

Sentada em uma mesa com outras mulheres, em um destes eventos do BLOG , escuto uma frase:  “mãe que dá suco de caixinha para o filho não é uma boa mãe”. Me espantei com a frase, principalmente por vir de uma pessoa tão conectada com a modernidade e que vive erguendo a bandeira da maternidade livre.

Imediatamente pensei em manifestar minha opinião, obviamente contrária ao conceito, não necessariamente à questão da caixinha de suco. Porem, logo percebi que não valia a pena. Das 8 pessoas sentadas à mesa, 7 compartilhavam da mesma ideia.  Eu era voto vencido optei por sair à francesa daquele espaço tão “dentro da caixinha” e tão fora da minha forma de pensar. Afinal , se a definição de ser ou não uma boa mãe podia ser avaliada com base na forma que uma mãe escolhe alimentar seu filho, eu precisava rever os meus conceitos acerca do assunto “Mãe”.

mãe

Mas isso é só um exemplo. Não estou aqui levantando bandeira que suco de caixinha é o melhor alimento para uma criança, longe disso. O fato é que nós, a grande maioria, estamos cansadas de tantos rótulos, principalmente quando relacionados ao nosso jeito de maternar.

Como alguém pode se achar no direito de definir outra pessoa sabendo tão pouco sobre sua vida? A definição de ser mãe é algo tão amplo, com tantas definições que concluir algo chega a ser leviano.  

Não existe manual que ensine a ser boa mãe. O manual somos nós que construímos, dia a dia, com as nossas experiências, cheias de erros e acertos. O manual da maternidade é único para cada mãe, exclusivo e autêntico.

O instinto ainda continua sendo a mais antiga e melhor fórmula para exercer a maternidade. O excesso de informação pode, na maioria das vezes, atrapalhar a nossa vida. Palpites então, só atormentam e acabam com a nossa paz.

teste-comportamento-1415302820876_956x500

A verdade e que grande parte destas mães, que adoram criar definições, apontar o dedo, bater no peito que são excelentes mães,  vivem de aparência. A “Aparência de ser boa mãe” . E muitas delegam tanto a criação dos filhos para outras pessoas que já não sabem sequer compreender o olhar, o gesto de um filho.

Por isso, não permita tantas influências externas ou que elas sobreponha às suas vontades, seus instintos. Seja sempre a mãe que você quer ser, jamais a mãe que os outros querem que seja.

Photo by Xavier Mouton Photographie on Unsplash

Gostou?

Leia também Mulheres Reais e Bonitas em Todos os Estágios da Gravidez

 

You Might Also Like

3 Comentários

  • Responder Irene Masullo 24 de setembro de 2016 em 00:06

    💕💕💕

  • Responder Analice Brito Salvador 24 de setembro de 2016 em 00:43

    Belo texto! São muitos pra julgar, poucos pra te ajudar

  • Responder Denise Azevedo 30 de setembro de 2016 em 00:12

    Parabéns pelo texto!
    Gostaria de posta-lo na minha página profissional.
    https://www.facebook.com/DNAConsultorioDePsicologia/

    Sou Psicóloga Clínica e Arteterapeuta.
    Atendo gestantes e puérperas, além de crianças, adolescentes, adultos e idosos.

    Abraços e boa noite,
    Denise Azevedo

  • Comente! Sua opinião é muito importante!

    %d blogueiros gostam disto: